Viagem pelas ruas da amargura

"As viagens devem ser um instrumento à procura do fantástico,nunca o suporte de uma devoção complacente" - Baptista-Bastos

segunda-feira, junho 25, 2007

Ainda a extinção da Caixa de Previdência dos Jornalistas

Duas breves notas a propósito da última crónica de Bettencourt Resendes, antes de assumir a função de provedor dos leitores do DN.

1 – Não é de todo verdade que “a esmagadora maioria da classe passou ao largo do problema” relacionado com a extinção da Caixa de Previdência e de Abono de Família dos Jornalistas. O que se verificou, pelo contrário, é que os aplausos à decisão do Governo vieram precisamente daqueles que com muita facilidade têm acesso a espaços privilegiados nos jornais, i.e., directores e chefes de redacção (curiosamente, os jornalistas que, em Portugal, têm melhor salário)…

2 – Sobre as “situações excepcionais” previstas na lei a que Bettencourt Resendes se refere, vamos chamar os bois pelos nomes! Essas “excepções” reportam-se unicamente aos jornalistas com doenças e/ou com tratamentos do foro oncológico. Como é sabido os jornalistas não são notícia, e os jornais têm levado a máxima ao limite, mesmo que estejamos a falar de cancerosos sem dinheiro nem condições para tratarem das suas enfermidades!

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial